Lucy, Wake Up and Live!

wa

Acordar (mesmo de olhos abertos) foi uma necessidade, acima de tudo resgatar o meu próprio valor!

Há quem entende, mas não compreende, há quem entende e compreende (poucos), há quem critique (muitos), há quem fale mal pelas costas (um foda-se! ao quadrado) e há quem vê valores externos a interno (estes não merecem minha companhia). Também não devo satisfações e ninguém tem que entender nada, assim eu penso, assim eu acho…

Enfim… Continuando… Não! Na realidade onde tudo começou…

Tive que abrir mão de muitas coisas básicas, outras nem tão básicas, ou supérfluas para muitos, abrir mão de alguns privilégios e conforto e de muitos caprichos, afinal de contas sempre tive quase tudo que queria (com esforço, óbvio!).

Para alavancar meus negócios abri mão de muitos momentos em família, muitos momentos de convívio sociais, de economizar praticamente em até um grampo, por exemplo.

De quebra, ao longo deste tempo, uma coleção de críticas. Apoio de uns, críticas de outros. Mas de olho em minhas metas, meus desejos e meus empreendimentos. Poucos entenderam.

Além de todo o desconforto de abrir mão de muitas coisas nas quais eu sempre tive ou quase sempre tive, o mais difícil foi me dedicar em praticamente full time de cara com os computadores e cada centavo voltado ao negócio.

Neste tempo de dedicação e abrindo mão de quase tudo e com nova rotina de trabalho… ganhei 33% de gordura no corpo.

Por mais que as pessoas mais próximas falassem, eu sabia, óbvio. Mas meu foco estava em dar um up nos negócios e o resto eu conseguiria restaurar em outro momento.

Outras pessoas não precisavam falar, eu percebia pela forma delas olharem.

Duas pessoas, em duas situações diferentes, mas em datas muito próximas, me acordaram sem falar uma palavra.

  1. A primeira pessoa: me incomodou com a forma de olhar involuntária.
  2. A segunda pessoa: me motivou sem ao menos ela saber.

Mas ambas em suas formas diferentes… fizeram abrir meus olhos.

Quem são estes dois anjos? Não posso contar. É segredo de estado! : P

Desde então EU ACORDEI, eu tomei algumas atitudes, vi que esta decisão não dependia de ninguém, a não ser de uma única pessoa: EU

Esta atitude, só veio por estas datas. E claro que eu não estava feliz em me olhar no espelho, mesmo porque sempre tive um biotipo magro mas delineado e malhei muito sempre que possível.

Hoje estou em busca do que é meu, do meu corpo (que sempre tive).

Retomei algumas atividades físicas básicas.

E que com ações simples e praticamente sem custo (uma vez que eu estava investindo nas empresas) eu poderia ter minha saúde de volta, meu bem estar e de voltar meu tão adorado corpitcho novamente.

A atitude simples começou com: caminhada e leves corridas e uma fiel RA.

Número 38/40 aí vou eu pra você novamente!

Claro que em momento oportuno estarei agradecendo a estas duas pessoas (que nem sabem o quanto me ajudaram a abrir meus olhos mesmo acordada)! A primeira pessoa creio que será bem mais fácil, agradecer.

Simbora!

LUCY, WAKE UP AND LIVE!

Anúncios